Compulsão por doces como evitar seus efeitos

Muito já se ouviu falar sobre a compulsão por doces, porém pouco se sabe sobre esse problema dentre o ramo da medicina poucas notícias temos com relação á esse distúrbio alimentar, no entanto é possível desvendar algumas hipóteses com relação a este assunto. Geralmente essa compulsão por açúcar é bem tradicional entre as mulheres no período da TPM (Tensão Pré-Menstrual), no entanto como dissemos isso se trata de um distúrbio alimentar e apenas algumas pessoas o apresentam.

Apesar de deliciosa essa compulsão inadequada por açúcar pode resultar em conseqüências desastrosas afinal o doce fornece efeitos devastadores em nosso organismo, além disso, esse distúrbio possui uma prévia associação com á hipoglicemia, diabetes, arteriosclerose, ao aumento da incidência de cálculos biliares, a diminuição da imunidade, á obesidade, ao aumento de ácido sérico além da grande diminuição da imunidade com relação á infecções e ao câncer.

Esses são apenas alguns dos malefícios desta compulsão excessiva por doces, o açúcar e seus derivados por sua vez apresentam uma grande quantidade de estimulantes que fazem com que nosso organismo vicie em tais alimentos, para evitar este problema é necessário disciplina alimentar além de força de vontade e determinação para se livrar deste problema que por mais que não aparente é grave. Existem algumas coisas que você poderá fazer para evitar tal compulsão e se livrar de maiores problemas, conheça-as abaixo.

Uma dica muito importante é se alimentar de forma correta, ou seja, consumir alimentos saudáveis ricos em vitaminas, cálcio, ferro e zinco. Outra coisa muito importante é praticar exercícios físicos com freqüência o que tende a aumentar nosso bem-estar evitando atitudes desesperadas para alcançar esta sensação. Uma coisa muito importante é não se esquecer de que a grande maioria dos alimentos vira açúcar após ser digerido este é o caso das massas e dos carboidratos por isso atenção.

O mais importante é conseguir não ter vontade de consumir tanto doce, as coisas citadas logo acima poderão ajudar, porém nada se compara com um acompanhamento médico apropriado, pois como já dissemos isso se trata de um distúrbio que precisa de tratamento adequado, as coisas acima apenas irão servir como auxilio.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>