50 tons de cinza: entenda esse sucesso

Escrito por Erika Leonard, mais conhecida como E. L. James, o “romance” conta a história de uma jovem de 22 anos prestes a se formar na faculdade, de origem humilde e sem pretensão profissional. Esta é Anastasia Stelle. E de um executivo bem sucedido (bilionário) que, além de lindo e charmoso é capaz de arrancar suspiros femininos apenas com um olhar. Este é Christian Grey.

50 tons de cinza

O título se dá pela interpretação do misterioso Sr. Grey, onde nada é “preto no branco”. O cinza existe. E existe em 50 tons.

O misterioso Sr. Grey, como é chamado por Anastasia, exige que ela seja submissa a ele. E qual a explicação? O livro é claro ao relatar apenas um jogo sensual, mas implicitamente quer mostrar que Sr. Grey, na infância teve alguns traumas e, de certa forma, desconta suas experiências negativas nas suas companheiras, sob a desculpa de que quer dar prazer a elas. É o que acontece com Anastasia, e para recompensá-la, desse jogo de morde e assopra, ele a enche de presentes caros.

50 tons de cinza faz parte de uma trilogia com as seguintes sequências: “Cinquenta Tons Mais Escuros” e “Cinquenta Tons de Liberdade”, que já está previsto para esse mês.

O grande sucesso está na mensagem que este primeiro volume tenta passar para seus leitores, principalmente as mulheres, que sonham com um grande amor verdadeiro. As mulheres, que são o maior público do livro adoram a ideia de que por amor, até o mais estranho dos homens é capaz de mudar para ficar com a mulher amada.

50 TONS MAIS ESCUROS

No segundo volume da trilogia, Anastasia Steele está em um estado critico, pois a pouco terminou seu relacionamento com Christian Grey.

O casal, (que se ama) fica separado e sofre demais pela dor da ausência que um causa no outro.

Ao perceber que pode perder Ana, Grey cede a algumas “exigências” da amada e promete um relacionamento romântico, inclusive com coraçõezinhos e flores, isso para não perdê-la. Por estar completamente apaixonada por Grey, Ana aceita a mudança proposta por Grey.

A partir daí, Ana ainda vai descobrir muito sobre a infância e juventude de Christian Grey. Ela tenta desvendar o que o torna tão “peculiar”.

Através desse segredo é que vêm a tona as “50 sombras mais escuras” de Grey, e Ana descobre que elas são muito piores do que ela um dia imaginou.

Como se não bastasse os distúrbios sexuais de Grey, pra completar, Ana ainda tem que aturar uma ex-namorada dele, que, diga-se de passagem, é uma maluca e uma amiga extremamente possessiva.
Por de trás das cenas apimentadas, nasce uma romântica história, bela e misteriosa, onde é impossível parar de ler.

O segundo volume é mais interessante que o primeiro, pois nasce um relacionamento sério entre Ana e Grey.

Como todo bom relacionamento, os desacordos são constantes, pois não é fácil lhe dar com um homem extremamente autoritário e misterioso. E é neste livro que as coisas mudam; a paixão de Grey aumenta e o seu desejo por Ana é incontrolável. Porém Ana será inúmeras vezes provada, e, terá que colocar na balança, de um lado o sentimento e do outro as “loucuras” de Grey, para serem felizes.

O livro, como o primeiro volume, tem uma linguagem fácil, é um bom livro para proporcionar algumas horas de distração.

Livro: 50 Tons Mais Escuros (Vol. 2)
Páginas: 485
Editora: E. L. James

Quem você escolheria para ser Christian Grey nas telonas?

Tom Welling, Matt Bomer, Jensen Ackles
Tom Welling, Matt Bomer, Jensen Ackles

E aí, gostou?? Deixe a sua opinião!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *