Como identificar uma traição

Nos últimos anos, a infidelidade deixou de ser assunto daquelas ocultos para se tornar tema de debate aberto e acalorado. Diversas pesquisas realizadas ao redor do mundo têm se dedicado a tentar explicar essa tendência humana que, aparentemente, é mais comum do que se imaginava.



Alguns estudos já demonstraram que a traição, em geral, não é coisa de uma só noite, sendo que 60% dos casos duram mais de um mês. Também já foi demonstrado que os homens traem mais que as mulheres e que os motivos para que ambos sejam infiéis são distintos. Enquanto os homens agem guiados pelo lado físico, as mulheres tendem a trair por problemas emocionais.

Mas como saber quando uma traição começa?

Na verdade, mais profundamente, o que caracteriza uma traição? Manter relações sexuais com outra pessoa fora do relacionamento é, de fato, a descrição mais conhecida, mas será que apenas essa atitude define a traição?

como-comeca-uma-traicao

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Portal CNN em espanhol através do Facebook, alguns dados interessantes foram revelados acerca desses questionamentos. Os usuários foram desafiados a identificar a linha que divide a infidelidade das brincadeirinhas sem malícia.

Os resultados foram muito interessantes, do ponto de vista comportamental: a maioria das duas mil pessoas que responderam à enquete realmente acredita que o contato físico não é fundamental para caracterizar a traição.

A questão era: considera-se traição quando há fantasia, algum tipo de flerte, início de contato pela internet, abraço, beijo ou a partir do momento em que há relação sexual? Atenção, leitoras, o aspecto emocional das relações amorosas foi o que mais contou para os entrevistados.

Resultados da enquete

Cerca de 47% dos usuários afirmaram que a traição se inicia quando um dos parceiros envia uma mensagem de texto, um e-mail ou um recado virtual (em uma rede social, por exemplo) sem o conhecimento do outro. Esse tipo de definição foi o mais citado pelos entrevistados.

Em segundo lugar, ficam as relações sexuais. O curioso é que apenas 20% dos leitores consideraram o sexo como sendo o fator caracterizador da infidelidade.

O beijo ficou com 13% da opinião dos usuários, enquanto o abraço obteve apenas 1% dos votos.

Já o flerte, aquela paquera aparentemente despretensiosa, foi apontado como o início da traição por 11% das respostas.

As fantasias envolvendo outros parceiros ficaram com 8% dos votos do público.

Opiniões de leitores

Perguntamos a alguns leitores a opinião deles a respeito do assunto. De acordo com Ana Paula, 31 anos, “a presunção de fidelidade não se aplica apenas ao ato sexual em si, mas também aos demais atos afetivos, de verdade ou de confiança. Anterior à traição da ação, como o flerte, o abraço, o beijo, existe a traição pela omissão, que é justamente o desinteresse com a vida, as necessidades e os sentimentos do parceiro, motivo pelo qual a traição pode existir independente de algum contato físico”.

Rodrigo, 30 anos, concorda: “se há o flerte, independente de contato físico, há traição”. Já para Antonio, 27 anos, a traição ocorre quando há um contato físico mais forte, como um beijo. Conversar pela internet e flertes em geral não podem ser considerados atos de traição”.